Você é viciado em smartphone?

27 de junho de 2015
Saúde e Bem-Estar
0Comentários

Ficar longe de seus aparelhos eletrônicos, para muitos, é um martírio. E tem até quem considere que esquecer o celular em casa é o mesmo que estar “nu”.
No entanto, uma reportagem divulgada pelo site “BBC Brasil” mostra que é preciso ter cuidado: o uso excessivo de smartphones pode causar danos ao corpo.
Se você sente constantes dores de cabeça, um couro cabeludo extremamente sensível ou um incômodo atrás de um olho, é importante ficar atento: a culpa pode ser do seu smartphone.
Especialistas afirmam que são cada vez mais comuns os casos de “text neck”(“pescoço de texto”), dores ligadas a tensões na nuca e no pescoço causada pelo tempo em que a pessoa fica inclinada para visualizar a tela de gadgets.
A fisioterapeuta Priya Dasoju explica que o “text neck” (“pescoço de texto”) também pode levar a dores no braço e no ombro. Priya diz que o problema vem de tanto inclinar a cabeça para frente da tela do celular, e isso cria uma pressão intensa nas partes frontais e traseiras do pescoço. Esse problema pode se agravar e, em alguns casos, pode levar a uma condição conhecida como nevralgia occipital, que é uma condição neurológica em que os nervos occipitais – que vão do topo da medula espinhal até o couro cabeludo – ficam inflamados ou lesionados. Ela pode ser confundida com dores de cabeça ou enxaqueca.
“Você tende a ter esse problema quando usa muito tablets, laptops ou smartphones. Você começa a sentir uma tensão na parte da frente do pescoço e uma fraqueza na parte de trás dele.” A dor pode ser intensa, como se o pescoço estivesse “queimando”, e começa na base da cabeça, se estendendo por toda a parte superior, no couro cabeludo. Geralmente, as dores começam na parte de trás da cabeça, no nervo occipital, mas às vezes elas ficam localizadas mais na parte da frente, acima dos olhos. Como se alguém tivesse golpeado na cabeça com um cano de aço quente enviando raios de dores lancinantes no crânio.
Você pode sentir a dor em um dos lados da cabeça ou nos dois, e até atrás dos olhos quando movimenta o pescoço. O conselho para curar o problema é mudar de postura na hora de mexer no celular – e evitar o uso excessivo dele.
“Quem sofre disso deveria pensar em adotar posturas diferentes quando estiver usando o celular. Sentar na vertical, por exemplo, e levantar o celular ou usar um suporte para ele ficar em uma altura mais adequada”, explica a osteopata Lola Phillips.
“É preciso ter mais disciplina com o uso do telefone também”, reitera.
O tratamento inclui correção de postura, massagem e remédios anti-inflamatórios, mas em alguns casos é preciso tomar medidas mais drásticas.
Médicos também podem receitar relaxantes musculares, antidepressivos.
Especialistas dizem que a prevenção é a melhor opção. Diminuir o uso de smartphones ou então posicioná-los mais próximo da altura dos olhos são boas estratégias para evitar o problema.
“Tente não manter a mesma postura por muito tempo”, disse a fisioterapeuta Priya Dasoju.
“Coloque um lembrete no celular ou no computador para se certificar de que você não está na mesma posição por muitos minutos consecutivos.”
Os médicos garantem que as condições causadas por uso excessivo de smartphones são apenas dolorosas, não fatais.
Fonte: BBC Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos que você pode gostar

No dia 25 de Setembro foi revogada a bandeira laranja de Curitiba. Com isso, o Mercado Municipal ...
25 de setembro de 2020
EMPÓRIOS E MERCEARIAS - Farinha do Acre, na Sissi Cereais, de R$13 por R$9,10 (-30%) - Granola ...
21 de setembro de 2020
- Mirtilo (125g), na Banca do Gervario, de R$10 por R$7 (-30%) - Batata Monalisa (kg), na ...
15 de setembro de 2020
Open chat