Vitamina D pode prevenir crises de asma, diz estudo

24 de setembro de 2016
Saúde e Bem-Estar
0Comentários

Uso da vitamina pode ajudar a reduzir infecções respiratórias que agravam a asma

Um novo estudo, publicado na revista “Cochrane Library”, sugere que tomar vitamina D, juntamente com medicamentos já utilizados no tratamento da asma, podem reduzir as chances de surgirem crises graves.

Asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas. O pulmão do asmático é diferente de um pulmão saudável, como se os brônquios dele fossem mais sensíveis e inflamados – reagindo ao menor sinal de irritação. Atualmente, a doença já afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo.

Os baixos níveis de vitamina D no sangue têm sido associados ao aumento do risco de ataques de asma em crianças e adultos. A utilização de suplementos com vitamina D reduziu a necessidade de cuidados hospitalares de 6% a 3%. Além disso, houve também uma diminuição do número de ataques de asma que necessitam de esteroides no tratamento e de infecções respiratórias que agravam a asma.

A equipe de pesquisadores analisaram sete ensaios clínicos que envolveram 435 crianças e dois estudos que contaram com a participação de 658 adultos do Canadá, Índia, Polônia, Japão, Reino Unido e EUA.

A maioria dos participantes tinham asma de grau leve a moderado e um grupo menor tinha asma grave. O estudo durou de 6 a 12 meses e, durante o período, todos continuaram tomando sua medicação usual.

O autor do trabalho, o professor Adrian Martineau, da Queen Mary University of London, disse: “Nós descobrimos que tomar um suplemento de vitamina D reduz significativamente o risco de graves crises de asma sem causar efeitos colaterais. Este é um resultado emocionante”.

Contudo, os pesquisadores notaram que a vitamina D não melhorou na função pulmonar ou sintomas diários de asma. O pesquisador Adrian Martineau acredita que novos estudos precisam ser realizados para descobrir se a vitamina D pode reduzir o risco de ataques de asma para todos que sofrem com a doença.

“Em primeiro lugar, as conclusões vêm de apenas três ensaios. Mais estudos em crianças e em adultos com asma grave são necessários para descobrir se estes pacientes também serão beneficiados. Análises para investigar esta questão estão em curso e os resultados devem estar disponíveis nos próximos meses”, concluiu o pesquisador.

Fonte: Minha Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos que você pode gostar

No final de semana do feriado da Proclamação da República, o Mercado Municipal de Curitiba ...
9 de novembro de 2020
Mais de 20 pratos com preços promocionais e receitas inspiradas nos quatro cantos do mundo. Pela ...
13 de outubro de 2020
O câncer de mama é o mais frequente entre as mulheres brasileiras, com quase 60 mil casos por ...
12 de outubro de 2020
Open chat