Queijo - O tipo certo para cada prato

21 de julho de 2015
Curiosidades
0Comentários

Puro ou em receitas, o queijo é unanimidade nas refeições de inverno.
Da pizza ao cheesecake, o queijo pode estar presente em todas as refeições: desde o café da manhã, na forma de um requeijão cremoso, até um parmesão ralado sobre a macarronada. Ou, ainda, fatias de mussarela ou queijo prato no lanche da tarde.
Esse alimento surgiu 2.800 a.C., quando alguém esqueceu leite num saco de couro, causando a separação da coalhada e do soro, segundo revela Juliet Harbutte em O Livro do Queijo (Ed. Globo Livros). Conheça um pouco mais sobre as principais variedades e saiba como usá-los em receitas.
COMBINE QUEIJOS E PRATOS
Brie
brie
Queijo francês, tem o miolo mole, amarelo e uma casca dura e branca, que é comestível. Guarde-o sempre em papel, nunca em plástico.
Onde usar: saboreie-o puro, com vinho ou champanhe ou com pão italiano.
Mussarela de búfala
bufala
Costuma ser vendida em bolas de tamanhos variados, marinadas em água e soro. Tem textura borrachuda e sabor suave.
Onde usar: em saladas e como recheio de massas com molho vermelho.
Queijo de cabra
cabra
O tipo boursin, mantido em conserva no azeite e ervas, é o mais comum no Brasil.
Onde usar: em saladas, com frutas e geleias ou no molho de massas finas.
Catupiry
catupiry
Brasileiríssimo, esse queijo cremoso é feito a partir de uma receita secreta trazida por Mario Silvestrini, um imigrante italiano que a desenvolveu em 1911.
Onde usar: em pizzas, carnes grelhadas e recheios de salgados.
Cheddar
cheddar
Amanteigado e de textura macia, surgiu na Inglaterra, no século XVI, e até hoje é usado nos sanduíches das grandes redes de fast food.
Onde usar: em lanches e molhos quentes ou derretido sobre batatas assadas.
Coalho
coalho
Graças à resistência ao calor, esse queijo branco quase sem sal se tornou comum na culinária nordestina, sendo ingrediente de vários pratos típicos.
Onde usar: assado ou grelhado, acompanhando pratos com carne-seca.
Cottage
cottage
Preferido dos nutricionistas por ter apenas 4% de gordura, é fresco, cremoso e ligeiramente ácido, que lembra uma coalhada com textura mais consistente.
Onde usar: sobre fatias de pão integral, como opção de lanche pouco calórico.
Gorgonzola
gorgonzola
Considerado o primeiro queijo azul do mundo, teria surgido depois que um jovem italiano esqueceu coalhada num porão úmido.
Onde usar: em massas e pizzas ou saboreado com um pouco de mel.
Gouda
gouda
Um dos queijos holandeses mais famosos do mundo, foi criado em 1668. Tem textura borrachuda, gosto frutado e coloração amarela viva.
Onde usar: o ideal é degustá-lo puro, junto com uma cerveja escura ou de sabor bem encorpado.
Queijo minas
minas
Foi trazido por colonizadores portugueses às regiões montanhosas de Minas Gerais em meados do século XVIII, mas hoje é produzido em todo o país e virou marca da culinária brasileira.
Onde usar: em pães ou como recheio do tradicional pão de queijo mineiro.
Mussarela
mussarela
Queijo de textura elástica e sabor suave, é um dos mais consumidos no País. É bastante indicado para receitas quentes.
Onde usar: em lanches, massas, tortas e como cobertura de pizzas.
Parmesão
parmesão
Queijo duro, de sabor forte e marcante, tem sua receita controlada por um conselho italiano para garantir que o sabor permaneça o mesmo desde o século XII.
Onde usar: coma puro, acompanhado de vinho tinto, ou ralado sobre massas e molhos cremosos.
Queijo prato
prato
Com sabor mais marcante que o da mussarela, tem cor amarela e textura elástica. É fácil de ser gratinado e, por isso, vai bem em receitas quentes.
Onde usar: em lanches frios, pizzas, sanduíches e lasanhas ou como cobertura de pratos gratinados.
Provolone
provolone
Antigamente, era um queijo dos italianos pobres, porque um pequeno pedaço já deixava a comida muito saborosa. Hoje, ganhou fãs em todos os cantos do mundo.
Onde usar: puro ou com azeite e orégano, como petisco acompanhado de cerveja ou chope.
Requeijão
requeijão
É o mais cremoso de todos e facilmente encontrado em supermercados. Possui, inclusive, versões light.
Onde usar: no recheio de salgados fritos, no preparo de molhos brancos cremosos ou sobre frango desfiado.
Ricota
ricota
O termo “ricotta” significa “cozida duas vezes”, em italiano, uma referência a seu método de fabricação realizado em duas etapas. Tem sabor levemente ácido, que lembra o de limão.
Onde usar: grelhada, como recheio de massas ou em patês pouco calóricos.
Fonte: MdeMulher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos que você pode gostar

No final de semana do feriado da Proclamação da República, o Mercado Municipal de Curitiba ...
9 de novembro de 2020
Mais de 20 pratos com preços promocionais e receitas inspiradas nos quatro cantos do mundo. Pela ...
13 de outubro de 2020
O câncer de mama é o mais frequente entre as mulheres brasileiras, com quase 60 mil casos por ...
12 de outubro de 2020
Open chat