Dicas para lidar com um intestino preguiçoso

25 de abril de 2016
Saúde e Bem-Estar
0Comentários

A quantidade de vezes que alguém vai ao banheiro costuma variar de pessoa para pessoa. Acontece que, para quem tem o intestino preguiçoso, a frequência pode ser pequena e causar efeitos adversos, como incômodo constante, dificuldade em perder peso e inchaço.
O que deixa o intestino preguiçoso?
O intestino preguiçoso é um problema comum, mas normalmente são as mulheres que costumam ser as mais vulneráveis. Inchaço, constipação e dificuldade de evacuar normalmente estão dentre os sintomas mais frequentes. Ele pode ocorrer em razão de alguns hábitos, como sedentarismo, estresse e dieta desequilibrada.
Esse é um termo usado para descrever a constipação de longo prazo ou decorrente do uso excessivo de laxantes. Justamente por isso, normalmente é um problema visto em pessoas com certos tipos de transtornos alimentares – como anorexia nervosa e bulimia.
Essa síndrome ainda pode ser efeito da doença de Hirschsprung, caracterizada por uma falta de células nervosas no cólon. A desidratação também tem sido associada ao intestino preguiçoso, embora nenhuma a ligação causal tenha sido comprovada cientificamente. A ingestão dietética inadequada de fibra solúvel e insolúvel ainda é uma outra causa possível.
Dicas para lidar com o problema
Confira alguns métodos que ajudam a maioria das pessoas a lidar com o intestino preguiçoso – mas não se esqueça da importância de procurar ajuda profissional.
Beba cerca de oito a dez copos de água por dia: café e chás não contam – alguns podem piorar a situação em razão dos taninos que contêm. Um estudo publicado na revista Hepatogastroenterology indica ainda que a adição de 25g de fibra e de um a dois litros adicionais de água diariamente é capaz de aumentar a frequência das fezes em pacientes com constipação crônica funcional.
• Coma legumes e verduras todos os dias: alguns podem ser cozidos e outros devem ser crus. Todos os dias, consuma cerda de cinco porções de legumes e uma ou duas frutas.
Verifique se o seu fígado está a produzindo bile adequadamente: os sais biliares têm um efeito laxante suave no intestino. A bile é produzida no fígado e armazenada na vesícula biliar. Sua vesícula biliar secreta bile cada vez que você consume uma refeição que contenha um pouco de gordura.
Descubra se você tem uma sensibilidade alimentar escondida: esse problema é muito comum para quem tem sensibilidade a glúten, soja, milho, ovos e nozes. É melhor ver um nutricionista, que é o profissional capaz de ajudá-la a descobrir quais os alimentos podem estar perturbando sua digestão.
Exercite-se: a atividade física é importante porque estimula as contrações intestinais, chamadas de peristaltismo. Receber algum tipo de movimento a cada dia pode fazer toda diferença, mesmo que seja apenas uma caminhada. Não bastasse isso, o exercício é capaz de aliviar o estresse – muitas vezes a causa do problema.
Fonte: Doutíssima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos que você pode gostar

Mais de 20 pratos com preços promocionais e receitas inspiradas nos quatro cantos do mundo. Pela ...
13 de outubro de 2020
O câncer de mama é o mais frequente entre as mulheres brasileiras, com quase 60 mil casos por ...
12 de outubro de 2020
No dia 25 de Setembro foi revogada a bandeira laranja de Curitiba. Com isso, o Mercado Municipal ...
25 de setembro de 2020
Open chat